O lucro que não interessa

Postado em: 26/09/2016,

Bernardo-no-dia-de-responsa

Quando falamos que não nos interessa o lucro da venda ou consumo indevidos das nossas cervejas – ou seja, em excesso, por menores de 18 anos e ainda associado à direção – pode soar contraditório. “Como assim? É lucro.” Mas esse, definitivamente, a gente não quer. Empenhar-se para que o produto que você cria e vende não prejudique a sociedade, é firmar um contrato vitalício de cuidado e atenção com a mesma.

A cerveja faz parte do cotidiano de nós, brasileiros, há mais de cem anos. Estamos e queremos continuar a estar nas mesas de almoço de família, festas dos amigos, churrasco no final de semana, happy hour e em outros momentos de confraternização, de alegria. Por isso, moderação é palavra de ordem. Afinal, quando consumida indevidamente, a bebida alcoólica é capaz de causar prejuízos indiscutíveis. Essa é a realidade e não pode ser ignorada. E, de nada adianta esperar de braços cruzados ou advogar pela redução do consumo exagerado sem adotar medidas concretas. A alteração dessa realidade só é possível com o engajamento de diversos setores da sociedade. Dentre eles, nós, o setor de bebidas, ponta inicial dessa cadeia e dona de um grande potencial para disseminar mensagens e unir as pessoas. Trabalhar com firmeza e de forma constante para que nossa cerveja seja consumida apenas de forma inteligente é da nossa conta enquanto cervejeiros.

LD_post01

Por isso mesmo, decidimos – o grupo Anheuser Busch InBev como um todo – assumir metas concretas e públicas para incentivar o consumo inteligente de bebidas alcoólicas. Entre os compromissos, está o aumento da participação de produtos não alcoólicos ou com baixo teor de álcool no volume total de vendas para 20% até 2025. Além do investimento de, no mínimo, US$ 1 bilhão em programas de conscientização sobre os riscos do consumo indevido; a escolha de seis cidades ao redor do mundo para trabalhar iniciativas piloto que possam reduzir o consumo irresponsável em 10%; e também enfatizar a comunicação do tema nos rótulos das nossas cervejas.

No Brasil, estamos comprometidos a contribuir sobremaneira para alcançarmos essas metas. Elas são um importante passo dentro da trajetória que temos trilhado há mais de uma década em defesa da cultura da moderação. Compromisso que é renovado anualmente no chamado Dia de Responsa, data em que paramos toda a companhia para sair às ruas promovendo o consumo responsável em milhares de bares e restaurantes.

Sabemos que não se constrói um mundo melhor sozinho. Acreditamos no trabalho em rede, unindo empresas, órgãos públicos, instituições não governamentais e população em geral em torno de um objetivo comum: o consumo inteligente de bebidas alcoólicas. Isso é da nossa conta.