Ambev inaugura Cervejaria Adriática em Ponta Grossa (PR)

Publicado em 22.08.2016

Companhia investiu R$ 848 milhões na nova unidade que emprega cerca de 430 pessoas diretamente

Ponta Grossa (PR), 06 de maio de 2016 – Com investimento de R$ 848 milhões, a nova cervejaria da Ambev em Ponta Grossa (PR) é inaugurada hoje com a presença do governador do Estado, Beto Richa, e do prefeito municipal, Marcelo Rangel Cruz de Oliveira. Atualmente a unidade emprega cerca de 430 pessoas diretamente e mais de 1.500 postos de trabalho foram gerados durante sua construção.

A nova filial da Ambev recebeu o nome de Cervejaria Adriática em homenagem à marca que foi lançada em Ponta Grossa no início do século XX e ficou no mercado até meados de 1940. Com início da operação da Ambev na cidade, a cerveja Adriática volta a ser produzida com exclusividade em sua terra natal. A Adriática é feita de puro malte, tem cor dourada intensa, é límpida, com espuma cremosa, sabor e aromas especiais.

Com uma área total de 2,6 milhões de m², a cervejaria de Ponta Grossa tem capacidade para produzir 380 mil hectolitros de bebidas por mês, conta com quatro linhas de produção e, além de Adriática, fabrica as marcas Antarctica, Antarctica Sub Zero, Skol, Original e Brahma Chopp. As cervejas são envasadas em garrafas de vidro retornáveis de 1 litro e de 600 ml e também em latas de 269 ml e 350 ml.

Os investimentos da Ambev na Cervejaria Adriática seguem os planos da companhia de renovar e modernizar seu parque fabril. “Buscamos aumentar a eficiência operacional e a produtividade no Brasil. Para isso, não medimos esforços ao investir em novas tecnologias. Essa unidade de Ponta Grossa conta com o que há de mais moderno em termos de equipamentos e instalações comparáveis aos das maiores e mais eficientes cervejarias do mundo”, afirma Flávio Torres, vice-presidente industrial da Ambev.

A escolha de Ponta Grossa para a construção de uma nova cervejaria se deu por conta de sua localização estratégica, próxima de importantes mercados consumidores. Além do Paraná, a produção da Cervejaria Adriática abastece os Estados de São Paulo e Santa Catarina. No Paraná, além da cervejaria em Ponta Grossa, a Ambev também possui uma fábrica de refrigerantes em Almirante Tamandaré e mais quatro centros de distribuição direta nas cidades de Londrina, Francisco Beltrão, São José dos Pinhais e Ponta Grossa.

No Estado, onde gera anualmente cerca de R$ 660 milhões em impostos, a empresa emprega um total de 1.675 pessoas diretamente. Se considerados os empregos indiretos e induzidos gerados na cadeia produtiva, a Ambev movimenta 42 mil postos de trabalho no Paraná. De acordo com estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV), para cada emprego direto gerado em uma cervejaria, outros 50 são criados na cadeia produtiva.

De 2010 a 2015, a Ambev investiu mais de R$ 960 milhões no Paraná. Dados do IBGE apontam que o setor de bebidas faz parte do segmento com maior efeito multiplicador. De acordo com o instituto, para cada R$ 1 investido por uma cervejaria, outros R$ 2,50 são gerados na economia do Brasil. Outro levantamento, feito a partir de cruzamento de dados do IBGE com informações da FVG, mostra que o setor de cerveja representa 12% da indústria de transformação do Paraná. O total de postos de trabalho diretos, indiretos e induzidos gerados pelo setor cervejeiro no Estado passa de 143 mil, o que representa uma massa salarial de mais de R$ 1,3 bilhão. No Brasil, o impacto da contribuição econômica da indústria da cerveja também é expressivo: representa 14% da indústria do país, emprega quase 2,3 milhões pessoas em toda a cadeia e gera uma massa salarial de R$ 23,6 bilhões.

Meio Ambiente

Além de atuar com os mais modernos equipamentos da indústria para produzir suas bebidas, a Cervejaria Adriática conta também com tecnologia de ponta no que se refere à ecoeficiência operacional. A unidade já nasceu com maquinários que garantem menor consumo de energia e de água.

A matriz calorífica da filial Adriática é movida 95% por combustível renovável. A unidade usa biomassa de cavaco de madeira e óleo vegetal como fonte de energia. A unidade também reaproveita quase 100% de todo o resíduo sólido gerado na produção. Esses resíduos são destinados à alimentação animal, enviados para indústrias de reciclagem e também viram composto orgânico (adubo). Ou seja, podemos dizer que praticamente não existe lixo na cervejaria de Ponta Grossa, uma regra em todas as unidades da Ambev.

A estação de tratamento de efluentes industriais (ETEI) da unidade tem capacidade para tratar cerca de 15 milhões de m³ de efluentes por ano, o equivalente ao tratamento de esgoto diário de uma cidade de aproximadamente 179 mil habitantes, semelhante à população do município de Guarapuava (PR). Isso garante que a água devolvida aos rios esteja limpa, com padrão de qualidade melhor do que quando foi captada.